FANDOM


Equipe B vs. Equipe G é a décima primeira luta do Torneio de Batalha da Destruição do Cristal.

Pré-lutaEditar

Como Asta e Langris Vaude estão prestes a colidir, Julius Novachrono os detém com seu Chrono Stasis e diz que eles terão que fazer uma preparação, já que este é um torneio.[1] Cob Portaport traz Fragil Tormenta, Sekke Bronzazza, Mimosa Vermillion, e Zora Ideale para o campo de batalha, e Julius explica a todos como eles podem vencer a partida. Uma vez liberado, Asta e Langris correm de volta para seus companheiros de equipe. Asta se desculpa com eles desde que ele ainda quer enfrentar Langris. Mimosa concorda em ajudar enquanto se pergunta o que há de errado com Langris, enquanto Zora ri sobre a situação e concorda em ajudar. Fragil pergunta o que está acontecendo, mas Langris diz a ela para calar a boca. Sekke comenta sobre o tom da voz de Langris e como sua magia pode ajudá-los, mas Langris diz que Sekke e Fragil não são necessários. Langris comenta sobre como a Equipe B é escumalha e mostra como ele é verdadeiramente especial.[2]

LutaEditar

Quando a partida começa, Langris dispara um feitiço no cristal da Equipe B, mas Asta bloqueia facilmente. A Equipe B então decide usar a mesma estratégia que eles usaram no primeiro jogo deles e começar a ir em direção ao local do cristal da Equipe G. Langris pensa sobre como as Arma Anti Magia de Asta pode facilmente cortar o cristal e decide destruir o cristal da Equipe B antes que ele alcance seu cristal. Langris lança várias magias na Equipe B, mas Asta as bloqueia facilmente. Asta pensa em como ele pode facilmente combater os feitiços, mas seu número é muito grande e está ferido. Mimosa começa a curar Asta, e Langris se pergunta quanto tempo Mimosa pode curar Asta antes que sua mana acabe. Langris então comenta sobre como Finral Roulacase não é um Cavaleiro Mágico por ser um fraco, e que ele é o verdadeiro Cavaleiro Mágico. Asta começa a comparar Langris com Finral, mas Langris interrompe Asta e diz que Finral não é capaz de derrotar seu inimigo. Depois de ferir Asta e danificar o cristal da Equipe B, Langris argumenta que os vencedores são os da direita, mas Asta argumenta que ele vai ganhar porque Finral o reconheceu.[3]

Mimosa continua a curar Asta, mas observa que sua magia não pode acompanhar e que o corpo de Asta vai ceder antes que o cristal seja destruído. Asta pensa em como ele pode usar sua Forma Negra, mas não pode usá-la imediatamente. Ele decide chamar a ajuda de Zora, e o ladino aparece com um círculo mágico para bloquear as magias de Langris.[4] O ladino pensa sobre a situação em que se encontra e lembra-se de seu pai, Zara. O ladino também se lembra da boneca que seu pai fez depois dele, Zora, e como os companheiros de seu pai tinham traído e matado ele.[5] Zora então decide se modelar depois da boneca que seu pai fez para ele e derrota os cavaleiros mágicos corruptos. Zora então grita que alguém como Langris não é nenhum cavaleiro mágico, que Langris faz seu feitiço para evitar o círculo mágico de Zora e acertá-lo. Quando os feitiços de Langris atingem Zora, um círculo mágico aparece em Zora, que choca todo mundo. O círculo então ativa e reflete o feitiço de volta.[6]

Quando o feitiço se aproxima de Langris, Langris nega o primeiro feitiço disparando um segundo feitiço no primeiro.[7] Langris zomba de Zora, enquanto também fala sobre como ele ainda pode ficar mais forte, já que ele é especial. Langris também diz que ele é diferente de Finral e Zora, enquanto dispara outro feitiço para Zora. Asta aparece de repente em sua forma negra e se opõe ao feitiço de Langris. Mimosa vai curar Zora, que Zora não quer, mas Mimosa o cura de qualquer maneira, já que eles são companheiros de equipe. Langris pergunta o que é a forma de Asta, que Asta comenta que não é nada especial ser uma última vala de um plebeu. Langris, em seguida, comenta sobre como todo mundo é um espinho em seu lado desde que ele é especial e que todos não podem ficar no mesmo palco que ele. Asta comenta como Langris é especial e como ele sempre admirou pessoas como Langris. Asta também explica como ele não quer que pessoas como Langris gostem dele, e como os cavaleiros mágicos ficaram mais fortes para chegar onde estão agora.[8] Langris diz a Asta para calar a boca e dispara um feitiço para Asta, enquanto também o chama de nada. Asta diz que ele vai queimar o poder de um nada na memória de Langris e se opõe ao feitiço de Langris. Asta então atingiu Langris, que Langris percebe que ele não pode usar sua magia. Asta usa Meteorito Negro para não apenas derrotar Langris, mas também destruir o cristal da Equipe G.[9]

Ao mesmo tempo, o dano causado ao cristal da Equipe B faz com que ele se quebre. O jogo é declarado empatado.[10]

Pós-lutaEditar

Zora se levanta e zomba de Langris por perder para os plebeus e questiona se alguém reconhecerá sua posição de vice capitão. Zora também aponta que Fragil não fez nada durante a partida e, quando Sekke tenta convencê-lo, Zora o chama de inútil fingindo ser um Cavaleiro Mágico. Zora, em seguida, volta sua atenção para seus companheiros de equipe, criticando a crença de Asta nos outros cavaleiros e Mimosa está congelando em momentos estressantes, mas também critica sua própria autossuficiência.[11] Desagradado com o resultado e exausto, Asta tropeça e cai, mas Magna o pega quando outros cavaleiros chegam ao campo de batalha para apoiá-lo.[12]

ReferênciasEditar

  1. Black Clover Mangá — Capítulo 128 (p. 1-2).
  2. Black Clover Mangá — Capítulo 128 (p. 4-8).
  3. Black Clover Mangá — Capítulo 128 (p. 10-17).
  4. Black Clover Mangá — Capítulo 129 (p. 1-3).
  5. Black Clover Mangá — Capítulo 129 (p. 9).
  6. Black Clover Mangá — Capítulo 129 (p. 16-17).
  7. Black Clover Mangá — Capítulo 130 (p. 1-4).
  8. Black Clover Mangá — Capítulo 130 (p. 10-11).
  9. Black Clover Mangá — Capítulo 130 (p. 14-17).
  10. Black Clover Mangá — Capítulo 131 (p. 1-2).
  11. Black Clover Mangá — Capítulo 131 (p. 3-5).
  12. Black Clover Mangá — Capítulo 131 (p. 5-6).

NavegaçãoEditar

Arco 8 Lutas
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.